Casos de Leishmaniose Visceral Humana no Município de Coité do Noia - AL, no período de 2013 a 2019

Autores

  • Jeane de Oliveira Lira Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina (MG), Brazil.
  • Maria Jéssica dos Santos Cabral Universidade Estadual de Alagoas–Campus Arapiraca., Graduação Ciências Biológicas. Alagoas (AL), Brasil.
  • Mabel Alencar do Nascimento Universidade Estadual de Alagoas, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.48017/dj.v9i2.2767

Palavras-chave:

Leishmania, levantamento Epidemiologico, Zoonose

Resumo

A Leishmaniose visceral canina é uma doença comum em países das Américas. No Brasil, sua ocorrência vem crescendo em municípios do nordeste brasileiro devido ao aumento de animais dentro do próprio país, o que pode elevar o índice de animais infectados pelo protozoário Leishmania. O objetivo foi relatar a tendência temporal e descrever a distribuição das taxas de incidência da leishmaniose visceral no município de Coité do Noia, estado de Alagoas, no período de 2013 a 2019. Foi realizado um levantamento epidemiológico, Estado de Alagoas e no município de Coité de Nóia - AL, no período de 2013 a 2019. Os dados utilizados foram obtidos no site do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), selecionado o item Leishmaniose Visceral, as informações foram compiladas de quantidades de casos notificados da região de Alagoas no Brasil. No período de 2013 a 2019 foram confirmados 15 casos de Leishmaniose visceral, com 2 óbitos. Houve predomínio dos casos no sexo feminino com 12 casos, e 4 para masculino. O estudo demonstrou maior ocorrência para o município de Coite do Noia entre 2018 e 2019 com prevalência para mulheres.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Jeane de Oliveira Lira, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina (MG), Brazil.

0000-0002-0081-566X; Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri–UFVJM., Doutoranda do programa de Pós- Graduação em Produção Vegetal. Diamantina (MG), Brasil. Email: jeane.o.lira@gmail.com

Maria Jéssica dos Santos Cabral, Universidade Estadual de Alagoas–Campus Arapiraca., Graduação Ciências Biológicas. Alagoas (AL), Brasil.

0009-0008-8228-0830; Universidade Estadual de Alagoas–Campus Arapiraca., Graduação Ciências Biológicas. Alagoas (AL), Brasil. Emaiol: jessica.cabral@ufvjm.edu.br.

Mabel Alencar do Nascimento, Universidade Estadual de Alagoas, Brasil

0000-0002-7769-5002; Universidade Estadual de Alagoas–Campus Arapiraca., Professora do departamento de Ciências Biológicas. Arapiraca, Alagoas (AL), Brasil. Email: mabelalencar@hotmail.com.

Referências

Abrantes, T. R., Werneck, G. L., Almeida, A. S. D., & Figueiredo, F. B. (2018). Environmental factors associated with canine visceral leishmaniasis in an area with recent introduction of the disease in the State of Rio de Janeiro, Brazil. Cadernos de saúde pública, 34.

Almeida, C. P., Cavalcante, F. R. A., Moreno, J. D. O., Florêncio, C. M. G. D., Cavalcante, K. K. D. S., & Alencar, C. H. (2020). Leishmaniose visceral: distribuição temporal e espacial em Fortaleza, Ceará, 2007-2017. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 29.

Barbosa, I.R. and COSTA, I.C.C., (2013). Clinical and epidemiological aspects of visceral leishmaniasis in children up to 15 years of age in Rio Grande do Norte state, Brazil. Revue des Sciences Médicales, vol. 23, no. 1, pp. 5-11.

Benedetti, M. S. G., & Pezente, L. G. (2020). Aspectos epidemiológicos da leishmaniose visceral no extreno Norte do Brasil. Brazilian Journal of Health Review, 3(5), 14203-14226.

BRASIL. (2019). Leishmaniose Visceral: o que é, causas, sintomas, tratamento, diagnóstico e prevenção. Ministério Da Saúde. http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/leishmaniose-visceral

Carmo, R. F., Luz, Z. M. P. D., & Bevilacqua, P. D. (2016). Percepções da população e de profissionais de saúde sobre a leishmaniose visceral. Ciência & Saúde Coletiva, 21, 621-628.

Cunha, C. R., da Silva Ramos Filho, A., Lopes, T. B., de Araújo, M. H. M., dos Santos Calandrini, T. D. S., Neves, M. N. D. S. S., de Oliveira Menezes, R. A. (2020). Tipificação Epidemiológica dos casos de Leishmaniose Visceral Humana no Brasil, no período de 2013 A 2017. Revista Eletrônica Acervo Saúde, (41), e2578-e2578.

Datasus. Informações de Saúde (TABNET). Epidemiológicas e Morbidade. Doenças e Agravos de Notificação. De 2013 em diante (SINAN): Leishmaniose Visceral.

Ebert, K. G., Motta, L. M., Júnior, F. H. R., Cardoso, E., & Batista, K. Z. S. (2020). Registro de primeiro caso de leishmaniose visceral canina (alóctone) em Indaial–SC: Relato de caso. Pubvet, 15, 143.

Góes, M.A.O., MELO, C.M. and JERALDO, V.L.S., (2012). Série temporal da leishmaniose visceral em Aracaju, estado de Sergipe, Brasil (1999 a 2008): aspectos humanos e caninos. Revista Brasileira de Epidemiologia, vol. 15, no. 2, pp. 298-307. PMid:22782095. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2012000200007.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo demográfico 2018: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/al/coite-do-noia/panorama

OMS. Organização Mundial de Saúde - Leishmaniose. Geneva: Organização Mundial de Saúde; 2020 [citado 2022 Jun]. Disponível em: https://www. who.int/en/news-room/fact-sheets/detail/leishmaniasis

Rocha, M. A. N., Matos-Rocha, T. J., Ribeiro, C. M. B., & Abreu, S. R. O. (2018). Epidemiological aspects of human and canine visceral leishmaniasis in State of Alagoas, Northeast, Brazil. Brazilian Journal of Biology, 78, 609-614.

Souza, A. P.F. et al. Aspectos clínicos e epidemiológicos da leishmaniose tegumentar Americana. Revista Eletrônica Acervo Saúde, 2018. Vol. Sup. 3, S1535-S1541.

Souza, M. A., de França Nunes, R. F., da Costa Viana, T., de Medeiros Marinho, M. J., de Queiroz Moreira, P. V. S., & Pereira, W. O. (2012). Leishmaniose visceral humana: do diagnóstico ao tratamento. Revista de Ciências da Saúde Nova Esperança, 10(2), 62-70.

Trindade, E.L. et al. Desafios para o controle da leishmaniose visceral humana no Pará. Braz. J. Hea. Rev., 2019;2 (6): 5488 - 5499.

Zuben, A. P. B. V., & Donalísio, M. R. (2016). Dificuldades na execução das diretrizes do Programa de Vigilância e Controle da Leishmaniose Visceral em grandes municípios brasileiros. Cadernos de Saúde Pública, 32.

Downloads

Publicado

2024-06-27

Como Citar

Oliveira Lira, J. de, dos Santos Cabral, M. J., & Nascimento, M. A. do. (2024). Casos de Leishmaniose Visceral Humana no Município de Coité do Noia - AL, no período de 2013 a 2019. Diversitas Journal, 9(2). https://doi.org/10.48017/dj.v9i2.2767

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.