Enteroparasitos em Alface (Lactuca Sativa L.) comercializada em uma feira livre de um Município Alagoano

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48017/dj.v6i4.1451

Resumo

RESUMO: Infecções por enteroparasitos estão entre os mais frequentes agravos infecciosos do mundo, sendo a sua principal via de contaminação a ingestão de alimentos contaminados com ovos e larvas desses parasitos. Portanto, estudos que avaliem a presença dessas formas parasitarias em alimentos consumidos in natura fornecem dados importantes das condições higiênico-sanitárias desses alimentos. Com base nisso, o presente estudo visou analisar a presença de parasitos em alfaces-crespas (Lactuca sativa L.) comercializadas na feira-livre do município de Craíbas e realizar um comparativo entre as formas de higienização e os métodos utilizados na análise de estruturas parasitárias. Trata-se de um estudo observacional, quantitativo e transversal. Como o município possui uma feira de pequeno porte foram selecionadas 5 bancas das 10 que comercializam a alface, de forma sistemática, adotando o critério de banca sim e banca não na escolha dos pontos de coleta; as amostras foram processadas através de lavagem com água, água+detergente+pincel, e através da técnica de Sedimentação Espontânea (método de Lutz) e no método de Faust e Cols.,  foram analisadas, as leituras das lâminas foram realizadas em microscópio óptico comum, sob objetiva de 10X e confirmação das estruturas parasitárias em objetiva de 40X. Observou-se que os resultados apresentados pelo método HPJ modificado para hortaliças e a limpeza das folhas somente com água corrente quanto com pincel e água com detergente foram superiores aos obtidos no método de Faust e Cols e em ambas as formas de limpeza, demonstrando menor eficácia na pesquisa de estruturas parasitarias, corroborando com o estudo de Quadros et. al (2008) que apresentou na técnica de Lutz (46,7%) resultados positivos quando comparada às técnicas de Sheather (31,1%) e Faust (10,6%). Então, com base nos dados obtidos no presente estudo, as amostras de alface (Lactuca sativa L.), comercializadas na feira livre do município de Craíbas-AL apresentam formas parasitarias humanas e/ou animais, sendo assim, um importante veículo de disseminação de parasitas intestinais.

PALAVRAS-CHAVE: Doenças parasitárias, vegetais, helmintos.

 

ABSTRACT: Enteroparasite infections are among the most frequent infectious diseases in the world, and their main route of contamination is the ingestion of food contaminated with eggs and larvae of these parasites. Therefore, studies that assess the presence of these parasitic forms in foods consumed in natura provide important data on the hygienic-sanitary conditions of these foods. Based on, this study aimed to analyze the presence of parasites in curly lettuce (Lactuca sativa L.) commercialized in the street market in the municipality of Craíbas and to make a comparison between the forms of hygiene and the methods used in the analysis of parasitic structures. This is an observational, quantitative and cross-sectional study. As the municipality has a small fair, 5 stalls out of 10 that sell lettuce were selected in a systematic way, adopting the criteria of yes and no when choosing the collection points; the samples were processed by washing with water, water + detergent + brush, and using the Spontaneous Sedimentation technique (Lutz method) and in the Faust and Cols method, were analyzed, the slide readings were performed under a common optical microscope , under 10X objective and confirmation of parasitic structures in 40X objective. It was observed that the results presented by the modified HPJ method for vegetables and the cleaning of the leaves only with running water as with brush and water with detergent were superior to those obtained in the method of Faust and Cols and in both forms of cleaning, demonstrating less effectiveness in the research of parasitic structures, corroborating the study by Quadros et. al (2008) who presented positive results in the Lutz technique (46.7%) when compared to the techniques of Sheather (31.1%) and Faust (10.6%). Then, based on the data obtained in the present study, the lettuce samples (Lactuca sativa L.), sold at the free market in the municipality of Craíbas-AL, present human and /or animal parasitic forms, thus being an important vehicle for the dissemination of intestinal parasites.

KEYWORDS: Parasitic diseases, vegetables, helminths.

Referências

ALVES, A. S; NETO, A. C.; ROSSIGNOLI, P. A. Parasitos em alface-crespa (Lactuca sativa l.), de plantio convencional, comercializada em supermercados de Cuiabá, Mato Grosso, Brasil. Revista de Patologia Tropical, v. 42 n. 2, p. 217-229.. 2013.

ANTUNES, L. et al. Parasitos em hortaliças comercializadas no sul do Rio Grande do Sul, Brasil. Revista de Ciências Médicas e Biológicas, v. 12, n. 1, p. 45-49, 2013.

ANTUNES, M. A. Contaminação crescimento e inativação de microrganismos na cadeia de produção da alface (Lactuca sativa) Propriedade de Santo Antão - Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, 2009. pg 30-36.

BARNABÉ, A. S. et al. Análisis comparativo de los métodos para la detección de parásitos en las hortalizas para el consumo humano. Revista Cubana Medicina Tropical. v.62, n. 1, p.21-7, 2010.

BRASIL. IBGE. Cidades: Alagoas: Craíbas 2017. Rio de Janeiro, 2017. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/al/craibas/panorama

BRASIL. Ministério da Saúde. Guia de Vigilância em Saúde, 2016. Disponível em: www.saude.gov.br/svs.

Fallah A. A. Prevalence of parasitic contamination in vegetables used for raw consumption in Shahrekord, Iran: influence of season and washing procedure. Food Control. v. 25, n. 2, p. 617-620, 2012.

FALAVIGNA, L. M. et al., Qualidade de hortaliças comercializadas no noroeste do Paraná, Brasil. Parasitologia Latinoamericana, 60: 144-149, 2005.

FERREIRA, E. A. Projeto Educação e Saúde: a importância das medidas de higiene para a profilaxia de doenças parasitárias. Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix. Belo Horizonte-MG. 2008.

GHARAVI, M.J. JAHANI, M.R. ROKNI, M.B. Parasitic contamination of vegetables from farms and markets in Tehran. Iranian Jornal Public Health v. 31, p. 83-86, 2002.

HOTEZ, P. J. et al. The global burden of disease study 2010: interpretation and implications for the neglected tropical diseases. PLoS neglected tropical diseases, v. 8, n. 7, 2014.

LI, J. et al., Detection of human intestinal protozoan parasites in vegetables and fruits: a review. Parasites & Vectors, v. 13, n. 1, p. 1-19, 2020.

Massara C. L. et al., Atividade de detergentes e desinfetantes sobre a evolução dos ovos de Ascaris lumbricoides. Caderno de saúde pública, v. 19, p. 335-340, 2003.

MESQUITA, D. R. et al., Ocorrência de parasitos em alface-crespa (Lactuca sativa l.) em hortas comunitárias de Teresina, Piauí, Brasil. Revista de Patologia Tropical, v. 44, n.1, p. 67-76, 2015.

PEDRAZA, D. F. QUEIROZ, D. SALES, M. C. Doenças infecciosas em crianças pré-escolares brasileiras assistidas em creches. Ciência e saúde coletiva, v. 19 n. 02, 2014.

QUADROS, R. M. et al., Parasitos em alfaces (Lactuca sativa) de mercados e feiras livres de Lages - Santa Catarina. Ciências e saúde coletiva, v. 1, p. 78-84, 2008.

SILVA, M. F. F. Caracterização de genótipos de giardia lamblia e ferramentas de educação em saúde como estratégias de prevenção da giardíase. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, 2017.

WEGAYEHU T. et al., Prevalence of intestinal parasitic infections among highland and lowland dwellers in Gamo area, South Ethiopia. BMC Public Health. p. 13:151, 2013;

WHO: Soil-transmitted helminth infections 2021. Disponível em: <https://www.who.int/en/news-room/fact-sheets/detail/soil-transmitted-helminth-infections>

Downloads

Publicado

2021-10-19

Como Citar

Santos, F. de F., Silva, I. J. M. da, Gomes, D. S., & Santos, I. G. de A. (2021). Enteroparasitos em Alface (Lactuca Sativa L.) comercializada em uma feira livre de um Município Alagoano. Diversitas Journal, 6(4), 3882–3889. https://doi.org/10.48017/dj.v6i4.1451

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)