Um “Não sei mais ensinar inglês?”relato de experiência de um professor reflexivo ante a (des)construção da concepção de criança

Autores

  • Bruna Ciriaco Valerio Secretaria de Educação do Município de Arapiraca

DOI:

https://doi.org/10.48017/dj.v7i2.2054

Palavras-chave:

PALAVRAS-CHAVE: Professor reflexivo, (Des)construção da práxis docente, Infâncias.

Resumo

RESUMO: O artigo apresenta a análise de uma prática pedagógica aplicada ao ensino de língua inglesa, em contexto pandêmico, no qual a autora deste relato, já com experiência no ensino de língua, se vê diante de fatos que a fizeram refletir não somente sobre os conteúdos e as ações pedagógicas, mas, também, sobre a criança constituída como sujeito-aprendiz naquele espaço social. As dificuldades emergentes na interação estabelecida, na modalidade “one to one[1]”, levaram-na a um processo de (des)construção tanto no que se refere à prática do ensino quanto à mobilização das noções de infância pré-estabelecidas. O objetivo macro deste relato é trazer à discussão, a importância de se constituir professor reflexivo/pesquisador que, atemporalmente, necessita questionar sua práxis para assumir ações mais profícuas ao ensino e à aprendizagem, considerando os sujeitos envoltos no processo. Como referencial teórico tem-se Brown (2007); Dornelles (2005); Leventhal (2006) e Zeichner (1993). Trata-se de um relato de experiência, cuja coleta de dados se deu através das atividades realizadas e dos diálogos firmados. Os resultados ratificam a necessidade de se refletir para estar aberto às desconstruções necessárias a um ensino mais efetivo, seja para uma única criança, seja para um grande grupo de alunos.

 

 

[1] Parte-se da ideia de fazer uma experiência ensino para o aluno de modo único, na qual, apenas um aluno é assistido por vez. Isso começa na comunicação e na forma de abordagem.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Proposta preliminar. Segunda versão revista. Brasília: MEC, 2016. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/>. Acesso em: 20 jun. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Brasília: MEC/SEB, 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/diretrizescurriculares_2012.pdf. Acesso em: 20 ago. 2021.

BROWN, Douglas H. Teaching by Principles: An Interactive Approach to Language Pedagogy. United States of America: Pearson Longman, 2007.

DEWEY, J. Como se relaciona o pensamento reflexivo com o processo educativo: uma reexposição. São Paulo, 3ª Ed. Companhia Editora Nacional, 1959.

DORNELLES, Leni Vieira. Infâncias que nos escapam: da criança na rua à criança cyber. Petrópolis: Vozes, 2005.

KURTZ, F; D. Artigo acadêmico e artigo de relato de experiência: uma análise de gênero com foco em tópicos e procedimentos de pesquisa (2019). Anais do SIGET. Disponível em:http://www.leffa.pro.br/tela4/Textos/Textos/Anais/SIGET_III/artigos/Kurtz.pdf. Acesso em: 28 ago. 2021.

LEMOS, Flávia Cristina Silveira. A apropriação do brincar como instrumento de disciplina e controle das crianças. Estudos e Pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, v. 7, n. 1, p. 81-91, abril 2007. Disponível em: <http://www.revispsi.uerj.br/v7n1/artigos/pdf/v7n1a08.pdf>. Acesso em: 13 ago. 2021.

LEVENTHAL, L.I. Inglês é 10!: educação infantil. São Paulo: Disal, 2006.

SHAULES, J. Deep Learning: Unconscious Cognition, the Intuitive Mind, and Transformative Language Learning, Juntendo Journal of Global Studies, vol. 3, p. 1–16, 2018. Disponível em: https://www.juntendo.ac.jp/english/juic.html. Acesso em: 25 ago. 2021.

SCHÉRER, R. Infantis, Charles Fourier e a infância para além das crianças. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2012.

SCHÖN, D.A. Educando o Profissional Reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem.Trad. Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre: Artmed, p. 256, 2000.

ZEICHNER, K. M. A formação reflexiva de professores: ideias e práticas. Educa Professores.1993. Disponível em: https://repositorio.ul.pt/handle/10451/3704. Acesso em: 22 ago. 2021.

Arquivos adicionais

Publicado

2022-04-02

Como Citar

Ciriaco Valerio, B. (2022). Um “Não sei mais ensinar inglês?”relato de experiência de um professor reflexivo ante a (des)construção da concepção de criança . Diversitas Journal, 7(2). https://doi.org/10.48017/dj.v7i2.2054