Os metabólitos secundários e sua importância para o organismo

Autores

  • Amanda Lima Cunha Universidade Estadual de Alagoas
  • Karlliane Silva Moura Universidade Estadual de Alagoas
  • James Cleudson Barbosa Universidade Estadual de Alagoas
  • Aldenir Feitosa dos Santos Universidade Estadual de Alagoas

DOI:

https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v1i2.332

Resumo

Desde tempo imemoriais, a população passou a utilizar as plantas como fontes de cura de algumas doenças ou como meios para aliviar dores. Até os dias atuais ainda é perceptível o uso de plantas na fitoterapia; devido a essa importância estudos identificam as substâncias bioativas presentes em algumas plantas medicinais, tais substâncias são derivadas do metabolismo secundário dos vegetais e possuem alto potencial antioxidante, sendo capaz de prevenir e inibir a ação dos radicais livres no organismo humano. Deste modo, o objetivo deste trabalho é evidenciar a importância do estudo das substâncias produzidas pelo metabolismo secundário (capazes de prevenir algumas patologias) e demonstrar a ação de cada uma destas substâncias no organismo humano. A metodologia utilizada para a realização deste trabalho foi de cunho bibliográfica, onde foi possível ter acesso a artigos científicos que explanavam sobre a importância e o efeito biológico dos metabólitos secundários. Com base na pesquisa realizada foi identificado os diferentes grupos de metabólicos e seus respectivos efeitos no organismo. Entre o grupo mais abundante de metabólicos estão os polifenóis ou compostos fenólicos que possuem numerosos efeitos biológicos (sequestro de radicais livres, inibição da proliferação celular, bem como seu potencial como agente antibiótico, antialérgico e anti-inflamatório). Além disso, os compostos bioativos apresentam papéis na redução do risco do câncer e doenças cardiovasculares. Diante do exposto, a presente pesquisa bibliográfica demonstrou quão importante é o estudo dos compostos bioativos na promoção a saúde. 

Referências

ANGELO, P. M.; JORGE, N. Compostos fenólicos em alimentos – uma breve revisão. Revista do Instituto Adolfo Lutz, vol. 66, nº1, São Paulo, 2007.

CASTEJON, F. V. Taninos e saponinas. Seminário apresentado junto à disciplina Seminários Aplicados do Programa de Pós-Graduação – Universidade Federal de Góias, Goiânia, 2011.

DORNAS, W. C.; et al. Flavonóides: potencial terapêutico no estresse oxidativo. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, vol. 28, nº3, p. 241 – 249, 2007.

DELBONE, C. A.C.; LANDO, R. L. Importância ecológica e evolutiva dos principais grupos de metabólitos secundários nas espécies vegetais. Congresso de Educação do Norte Pioneiro. 10ª edição. UENP-CCNE-CLA- Campus Jacarezinho. 2010. ISSN-1808-3579.

FERREIRA, M. M. M.; OLIVEIRA, A. H. C.; SANTOS, N. S. Flavonas e flavonóis: Novas descobertassobre sua estrutura química e função biológica. Rvista Agro@mbiente On-line. Vol. 2, nº2: p. 57-60. 2008. ISSN- 1982-8470.

PEREIRA, R. J.; CARDOSO, M. G. Metabólitos ssecundários vegetais e benefícios antioxidantes. Journal of Biotechnology and Biodiversity. Vol. 3, nº 4: p. 146-152. 2012. ISSN-2179-4804.

RAMALHO, V. C.; JORGE, N. Antioxidantes utilizados em óleos, gorduras e alimentos gordurosos. Revista Química Nova, vol. 29, nº4, p. 755-760, 2006.

ROQUE, A. A.; et al. Uso e diversidade de plantas medicinais da Caatinga na comunidade rural da Lgoinhas, município de Caicó, Rio Grande do Norte (Nordeste do Brasil). Revista Bras. PI. Med., vol. 12, nº1: p. 31 -42, 2010.

SOARES, S. E. Ácidos fenólicos como antioxidantes. Revista de Nutrição, vol. 15, nº1, 2002.

Downloads

Publicado

2016-05-01

Como Citar

Cunha, A. L., Moura, K. S., Barbosa, J. C., & dos Santos, A. F. (2016). Os metabólitos secundários e sua importância para o organismo. Diversitas Journal, 1(2), 175–181. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v1i2.332

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)