Agroecologia e Convivência com o Semiárido Brasileiro: uma análise preliminar

Autores

  • Danielle Viturino da Silva Universidade Federal de Alagoas
  • Kleciane Nunes Maciel Universidade Federal de Alagoas
  • Janayson Rodrigues dos Santos Universidade Federal de Alagoas
  • Jeniffer Gomes Mendes Universidade Federal de Alagoas
  • Luciano Celso Brandão Guerreiro Barbosa Unidade Santana do Ipanema - Campus Sertão Universidade Federal de Alagoas http://orcid.org/0000-0002-2846-8858

DOI:

https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v3i1.547

Resumo

RESUMO: O semiárido brasileiro apresenta-se como um lócus que possui inúmeros fatores que restringe seu desenvolvimento rural. Isto, por sua vez, gera uma redução nas condições de vida das famílias rurais do semiárido, bem como, proporciona o êxodo rural. Entretanto, novas oportunidades estão emergindo no semiárido, capitaneada pelas práticas produtivas agroecológicas, que acaba por romper com o cenário anteriormente exposto. Assim, objetivou-se com este trabalho demonstrar como a agroecologia constitui-se numa estratégia de convivência com o Semiárido Brasileiro, que contemple as particularidades locais, ao tempo que melhore as condições socioeconômicas dos agricultores familiares. Em sua elaboração foram analisados os artigos contidos em 06 exemplares do periódico científico Revista Agriculturas: experiências em agroecologia, com o intuito de conhecer o comportamento da agricultura familiar agroecológica no semiárido brasileiro, bem como, seu papel para a convivência com as limitantes ecológicas nesta região. Assim, foi possível realizar algumas análises preliminares acerca da temática. Deste modo, após a pesquisa, concluiu-se que a agroecologia constitui-se numa estratégia importante para a convivência com o Semiárido Brasileiro, contemplando as particularidades locais e melhorando às condições socioeconômicas dos agricultores familiares e de sua família, a partir da diversificação produtiva e de renda.

 

Palavras-chave: Reprodução socioeconômica, Diversificação produtiva, Conservação ambiental.

 

 

ABSTRACT: The Brazilian semiarid region presents itself as a locus that has numerous factors that restricts its rural development. This, in turn, generates a reduction in the living conditions of rural families in the semiarid region, and provides the rural exodus. However, new opportunities are emerging in the semiarid region, led by agroecological production practices, which ultimately break with the foregoing scenario. This work seeks to demonstrate how agroecology is in a coexistence strategy with the Brazilian semiarid region, covering local conditions and the time to improve the socioeconomic conditions of the farmers. In its preparation were assessed the articles contained in 06 copies of the journal Revista Agriculturas: experiências em agroecologia, in order to determine the behavior of agroecology family agriculture in the Brazilian semiarid region, as well as its role for coexistence with ecological limiting this region. Thus, it was possible to perform some preliminary analysis on the theme. Thus, after research, it was concluded that agroecology constitutes an important strategy for coexistence with the Semi-Arid Brazilian, contemplating local conditions and improving the socioeconomic conditions of the family and family farmers from productive diversification and income.

 

Keywords: Socioeconomic reproduction, Diversification of production, Environmental conservation.

Biografia do Autor

Danielle Viturino da Silva, Universidade Federal de Alagoas

Estudante; Universidade Federal de Alagoas; Santana do Ipanema, Alagoas

Kleciane Nunes Maciel, Universidade Federal de Alagoas

Estudante; Universidade Federal de Alagoas; Santana do Ipanema, Alagoas

Janayson Rodrigues dos Santos, Universidade Federal de Alagoas

Estudante; Universidade Federal de Alagoas; Santana do Ipanema, Alagoas

Jeniffer Gomes Mendes, Universidade Federal de Alagoas

Estudante; Universidade Federal de Alagoas; Santana do Ipanema, Alagoas

Luciano Celso Brandão Guerreiro Barbosa, Unidade Santana do Ipanema - Campus Sertão Universidade Federal de Alagoas

Professor Adjunto II do Cursos de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Alagoas - Campus Sertão, na área de estudo: Desenvolvimento e Meio Ambiente. Pós-Doutor em Sociologia pelo PPGS/UFPR (2015). Doutor em Meio Ambiente e Desenvolvimento pelo PPGMADE/UFPR (2013). Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Rede Prodema/UFAL (2007). Graduado em Ciências Econômicas pela FEAC/UFAL (2002). Líder do Grupo de Pesquisa: Centro de Estudos sobre Ecodesenvolvimento e Agroecologia, Campus do Sertão, UniversidadeFederal de Alagoas. Pesquisador do Grupo de Pesquisa: Centro de Estudos Rurais do Paraná, Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Paraná. Atua nas seguintes temáticas: Desenvolvimento, Ecodesenvolvimento, Desenvolvimento Rural Sustentável, Gestão Territorial, Economia Solidária, Bioeconomia, Ruralidades, Pluriatividade, Multifuncionalidade, Agricultura Orgânica, Agroecologia e Reprodução Socioeconômica e Convivência com o Semiárido

Referências

ALMEIDA, Silvio Gomes de. Economia familiar: modo de produção e modo de vida. Revista Agriculturas: experiências em agroecologia, v.2, n.3, p. 4-6, outubro, 2005.

BRASILEIRO, Robson S. Alternativas de desenvolvimento sustentável no semiárido nordestino: da degradação à conservação. Scientia Plena, v.5, n.5, p. 1-12, maio, 2009.

CARVALHO, Paulo Pedro. A convivência com o semiárido como estratégia para o combate à desertificação: uma experiência no Sertão do Araripe. Revista Agriculturas: experiências em agroecologia, v.9, n.3, p. 17-22, dezembro, 2012.

PETERSEN, Paulo; SILVEIRA, Luciano Marçal; FREIRE, Adriana Galvão. Intensificação sem simplificação: estratégia de combate à desertificação. Revista Agriculturas: experiências em agroecologia, v.9, n.3, p. 18-16, dezembro, 2012.

PLOEG, Jan Douwe van der. Camponeses e impérios alimentares: lutas por autonomia e sustentabilidade na era da globalização. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2008.

SIDERSKY, Pablo; JALFIM, Felipe; RUFINO, Espedito. Combate à pobreza rural e sustentabilidade no semiárido nordestino: a experiência do projeto Dom Helder Câmara. Revista Agriculturas: experiências em agroecologia, v.5, n.4, p. 23-28, dezembro, 2008.

SOUZA, Marcos José de. A Problemática Ambiental: cenários para o Bioma da Caatinga no Nordeste Brasil. In SILVA, José Borzacchiello da; LIMA, Luiz Cruz; DANTAS, Eustógio Wanderley Correia (orgs.). Panorama da Geografia Brasileira II. São Paulo: Annablume, 2006, p. 119-136.

Downloads

Publicado

2018-03-31

Como Citar

Silva, D. V. da, Maciel, K. N., Santos, J. R. dos, Mendes, J. G., & Barbosa, L. C. B. G. (2018). Agroecologia e Convivência com o Semiárido Brasileiro: uma análise preliminar. Diversitas Journal, 3(1), 76–84. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v3i1.547

Edição

Seção

Economia, Administração e Desenvolvimento Rural