O processo de territorialização do capital e a gênese do município Delmiro Gouveia/AL: da Vila Pedra a expansão urbana

Autores

  • Jucileide da Silva Sobreira UFS
  • Ricardo Santos de Almeida Universidade Federal de Alagoas, Universidade Aberta do Brasil

DOI:

https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v3i1.599

Resumo

RESUMO

O estudo do espaço geográfico está relacionado à relação do homem com a natureza e suas modificações por meio da técnica, trazendo apontamentos de como o sertão se transformou com a chegada da indústria modificando o estilo de vida dos sertanejos. Objetivou-se com este trabalho discutir como o capital se territorializou no município Delmiro Gouveia/AL, a partir dos agentes sociais e econômicos – o fundador do município, a instalação da indústria no sertão e a política que rege o município. Importantes geógrafos como Santos (2004) e Haesbaert (2012) contribuem para esta interpretação bibliográfica. Traz uma análise das modificações do espaço geográfico mostrando um recorte espaço-tempo e discussões da organização territorial do município a partir de trabalho de campo em comparação às antigas fotografias de espaços da cidade afirmando a materialidade deste processo. Destaca-se que não é possível analisar um território sem abordar o espaço geográfico. Enfatiza-se a territorialização de capitais explicitadas nas paisagens como elemento central desta discussão.

 

Palavras-chave: Território. Geografia. Urbanização.

 

 

ABSTRACT

The study of geographic space is related to the relation of man to nature and its modifications through technique, bringing notes of how the sertao transformed with the arrival of the industry modifying the way of life of the sertanejos. The objective of this work was to discuss how the capital was territorialized in the municipality Delmiro Gouveia / AL, from the social and economic agents - the founder of the municipality, the installation of industry in the backlands and the policy that governs the municipality. Important geographers such as Santos (2004) and Haesbaert (2012) contribute to this bibliographical interpretation. It brings an analysis of the modifications of the geographical space showing a space-time clipping and discussions of the territorial organization of the municipality from field work in comparison to the old photographs of spaces of the city affirming the materiality of this process. It is noteworthy that it is not possible to analyze a territory without addressing the geographic space. It emphasizes the territorialisation of capitals made explicit in landscapes as a central element of this discussion.

 

Keywords: Territory. Geography. Urbanization.

Biografia do Autor

Jucileide da Silva Sobreira, UFS

Graduada em Licenciatura em Geografia pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Mestranda em Geografia pela Universidade Federal de Sergipe (UFS) na linha de Pesquisa: Dinâmicas Territoriais e Desenvolvimento. Pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisa em Análise Regional ( GEPAR/ UFAL/ CNPQ) e do Grupo de Pesquisa em Gestão Territorial de Ambientes Costeiros (GESTAC/ IFS/ CNPQ). Com atuação nas seguintes áreas: Ensino de Geografia e Geografia Humana. Com ênfase em Análise Territorial em Ambientes Costeiros, Turismo, Formação Docente e Ensino de Geografia. Integrante do grupo de Estudos e Extensão de Ensino de Geografia (UFAL) e Grupo de Estudo e Extensão de Geografia Cultural do sertão Alagoano (UFAL).

Ricardo Santos de Almeida, Universidade Federal de Alagoas, Universidade Aberta do Brasil

Desenvolve atividades de pesquisa vinculadas as temáticas relacionadas ao agronegócio, território e territorialidades, e processos de ensino-aprendizagem. Professor e pesquisador conteudista no curso Geografia Licenciatura EaD na Universidade Federal de Alagoas/Universidade Aberta do Brasil (UFAL-UAB).  É responsável pela diagramação, layout e finalização dos livros das disciplina do curso Geografia Licenciatura EaD da UFAL-UAB, bem como editor técnico e layout da Revista Reflexões e Práticas Geográficas: http://www.seer.ufal.br/index.php/repgeo/. Vinculado oficialmente ao Núcleo de Estudos Agrários e Dinâmicas Territoriais (NUAGRÁRIO-IGDEMA-UFAL) desde 2009.

Referências

CORREIA, T. B. Pedra: Plano e cotidiano operário no sertão. Campinas: Papirus, 1998.

CORRÊA, R. L. O Espaço Urbano. São Paulo: ed. Ática, 2000.

HAESBAERT, R. O mito da desterrritorialização: do “fim dos territórios” à multi-territorialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012, 7º ed.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo demográfico. 2010.

IRMÃO, J. S. Fábrica da Pedra: 100 anos tecendo o futuro, garantindo a vida, que traz o progresso e a dignidade do seu povo. Delmiro Gouveia: Casa da Cópia, 2014.

NASCIMENTO, E. F. do. Delmiro Gouveia e a educação na Pedra. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2014.

OLIVEIRA, F. C. de; DUARTE, Ruth Gonçalves. Empreendedores Sertanejos: evocá-los é preciso. In: Encontro de administração política para o desenvolvimento do Brasil, Anais... 2013. Vitória da Conquista/Bahia. Disponível em: <http://www.uesb.br/eventos/encontroadministracaopolitica/artigos/EAP018.pdf>

Acesso: 19 jul. 2014.

RAFFESTIN, C. Por uma geografia do poder. São Paulo: Ática, 1993.

SANT’ANA, M. M. de. Biografia anotada de Delmiro Gouveia. Recife: Companhia Hidro Elétrica do São Francisco – CHESF, 1996.

SANTOS, M. Por uma Geografia nova: da crítica da Geografia a uma Geografia crítica. 6 ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2004.

Downloads

Publicado

2018-03-30

Como Citar

Sobreira, J. da S., & Almeida, R. S. de. (2018). O processo de territorialização do capital e a gênese do município Delmiro Gouveia/AL: da Vila Pedra a expansão urbana. Diversitas Journal, 3(1), 51–65. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v3i1.599

Edição

Seção

Ciências Humanas e Sociais Aplicadas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>