Isolamento de rizóbios de nódulos de Phaseolus vulgaris cultivado em duas regiões de Alagoas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v6i2-1379

Resumo

RESUMO: Um atributo importante do feijoeiro é a sua capacidade de se associar simbioticamente a rizóbios, formando nódulos, onde ocorre o processo de fixação biológica do nitrogênio atmosférico. Objetivou-se determinar a diversidade de rizóbios isolados de plantas de feijoeiro coletadas em campos de duas regiões do estado de Alagoas: Agreste e Sertão, nos municípios de Santana do Ipanema e Arapiraca, respectivamente. Foram avaliadas três densidade de semeadura, sendo: 60.000, 120.000 e 180.000 plantas/ hectare, utilizado o delineamento inteiramente casualizados com três densidade de semeadura e 6 parcelas. Para a coleta dos nódulos foi demarcado um círculo ao redor da planta correspondente a área do sistema radicular, utilizou-se um círculo de aproximadamente 15 cm em volta da planta a uma profundidade cavada de 30 cm. A desinfestação foi realizada em câmara asséptica, com todas as soluções, água e material utilizado sendo previamente esterilizado. O crescimento das colônias de Rizóbio foi verificado diariamente durante 10 dias, após o crescimento as colônias diferentes foram repicadas para outra placa com meio de cultura YEM. Os resultados foram submetidos ao teste de Tukey ao nível de 5%. Foi constatado que quanto maior a densidade de plantio maior o número de colônias identificadas nos nódulos das plantas e que a região do sertão Alagoano apresenta maior capacidade de nodulação em comparação com a região do Agreste. Em ambas as áreas se observou formação ácida de ácido e álcalis. Além disso os isolados do sertão apresentaram características morfológicas mais diversas, sugerindo que os microrganismos desta área apresentam maior adaptação às condições das áreas estudadas.

PALAVRAS-CHEVE: Alagoas; Feijão; Nitrogênio Atmosférico.

Biografia do Autor

Esmeralda Aparecida Porto Lopes , Universidade Estadual de Alagoas

Possui graduação em Licenciatura Em Ciências Biológicas pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1992), mestrado em Agronomia (Ciências do Solo) pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2007) e doutorado em Agronomia (Ciências do Solo) pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2015). Atualmente é professor adjunto da Universidade Estadual de Alagoas. Participa dos grupos de Pesquisa Ecosistem (líder), Biologia do solo (IPA) e Grupo Caatinga. Coordena o curso de Pós - Graduação Lato sensu em Tecnologias e Inovações em Sistemas Sócioambientais; Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Ciências Agrárias, atuando principalmente nos seguintes temas: mandioca, FMA, FBN, rizóbio, diversidade de microrganismos, glomerosporos e Saneamento Ambiental, Ecologia ambiental.

Alexandra de Andrade Santos , Secretaria de Educação de Pernambuco

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2008), graduação em Licenciatura em Ciências Agrícolas pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2014), mestrado em Agronomia (Ciências do Solo) pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2010) e doutorado em Agronomia (Ciências do Solo) pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2017). Atualmente é professor - Secretaria de Educação de Pernambuco e professor de química - Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Microbiologia e Bioquímica do Solo, atuando principalmente nos seguintes temas: rizóbio, substratos regionais, reologia, mini-rebolos e lactuca sativa.

José Crisólogo de Sales Silva, Universidade Estadual de Alagoas

ossui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Alagoas (1987), mestrado em Master Science Agrariarum - Georg August Universität Göttingen, Alemanha (1999) doutorado em Ciências, Instituto de Química e Biotecnologia pela Universidade Federal de Alagoas (2011), Pós-doutorado pelo Centro de Energia Nuclear na Agricultura - CENA/USP (2016). Atualmente é professor Titular da Universidade Estadual de Alagoas, Editor-Chefe da revista científica Diversitas Journal, Líder do grupo de pesquisa Caatinga Uneal/CNPq. Pesquisador-colaborador do European Hub for Essential Oils (EOHUB) Co-funded by the Erasmus + Programme of the European Union. Tem experiência nas áreas de Zootecnia com ênfase em Plantas Forrageiras Nativas do Semiárido ou adaptadas, Tecnologia de Alimentos e planejamento rural. Foi Coordenador do Projeto Horta de Educação Alternativa (Marechal Deodoro 1991-1994); Coordenador do curso de Zootecnia Uneal (2008-2009), Diretor do Campus II, Uneal, Santana do Ipanema (2009-2013); Presidente do Instituto Naturagro (2006-2010); Coordenador do Projeto ENCCULT / Uneal, desde 2010; Foi professor dos cursos de Veterinária do CESMAC (2003-2010), Professor do curso de Agronomia UFAL (2000-2001). Tem livros publicados nas áreas de zootecnia, bibliografias.

Joice Kessia Barbosa dos Santos , Universidade Federal de Alagoas

Atualmente, mestranda PPG em Proteção de Plantas pela Universidade Federal de Alagoas - UFAL/CECA e Bióloga Licenciada pela Universidade Estadual de Alagoas - UNEAL, Campus I Arapiraca (2018). Integrou como bolsista do Programa Institucional de bolsas de iniciação Tecnológica e Inovação (PIBITI/ FAPEAL/UNEAL), no laboratório de Analise de Solo do Polo Tecnológico Agroalimentar de Arapiraca - AL e Bolsista voluntária do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica PIBIC.

Luiz Eduardo Bezerra Silva , Universidad de Costa Rica

Graduado em Ciências Biológicas, pela Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL). Atualmente mestrando em Biologia pela Universidad de Costa Rica. Monitor na disciplina de Anatomia e Morfologia Vegetal na UNEAL (2017-2018). Voluntário em projeto de pesquisa PIBIC/FAPEAL (2017-2018). Integrante do grupo de pesquisas: Grupo Caatinga. Bolsista do Polo Tecnológico Agroalimentar de Arapiraca, no laboratório de Análises de Fertilidade de Solos (2017-2018). Professor de Biologia no programa Pré-Enem na Universidade Estadual de Alagoas (2019). Possui experiência na área de Botânica, atuando nas sub-áreas: anatomia vegetal, morfologia, germinação de sementes e identificação de famílias botânicas.

Downloads

Publicado

2021-05-30

Como Citar

Santos, N. S., Lopes , E. A. P., Santos , A. de A., Silva, J. C. de S., Santos , J. K. B. dos, & Silva , L. E. B. (2021). Isolamento de rizóbios de nódulos de Phaseolus vulgaris cultivado em duas regiões de Alagoas. Diversitas Journal, 6(2), 1999–2010. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v6i2-1379

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 > >>