Atuação dos enfermeiros nas ações de controle da hanseníase na atenção primária à saúde

Autores

Resumo

RESUMO: O enfermeiro atuante na Atenção Primária à Saúde possui papel extremamente relevante na assistência prestada a pessoa atingida com a hanseníase, porém, a falta de educação permanente, de adesão dos pacientes ao tratamento e poucos e/ou recursos inadequados para prestar uma assistência de qualidade são alguns dos motivos que contribuem para prevalência da doença em algumas regiões. Assim, o estudo visa analisar a atuação do enfermeiro nas ações de controle da hanseníase na atenção primária à saúde retratada à luz da literatura. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura em que foram realizadas buscas nas bases de dados: Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde, Base de dados de Enfermagem, PubMed Central, Scientific Electronic Library Online, ColecionaSUS e Portal de Periódicos CAPES, utilizando como estratégias de buscas o cruzamento dos descritores: ‘‘Atenção Primária à Saúde’’, ‘‘Hanseníase’’ e ‘‘Enfermagem’’. Foram selecionados 12 artigos para o estudo, ao analisar constatou-se a importância de integrar as ações de hanseníase na Atenção Primária à Saúde, visto que, apesar de algumas fragilidades, o serviço é capaz de realizar as ações de controle da hanseníase. A assistência adequada ao cliente com hanseníase é importante para a obtenção da cura e o enfermeiro tem papel fundamental na prestação de serviços a essa clientela, buscando minimizar o impacto trazido por essa doença e as suas complicações.

PALAVRAS-CHAVE: Atenção Primária à Saúde, Hanseníase, Cuidados de Enfermagem.

 

ABSTRACT: The nurse working in Primary Health Care has an extremely relevant role in the care provided to the person affected with leprosy, however, a lack of continuing education, patient adherence to treatment and few and/or inadequate resources to provide quality care are some of the reasons that contribute to the prevalence of the disease in some regions. Thus, the study aims to analyze the role of nurses in leprosy control actions in primary health care portrayed in the light of the literature. It is an integrative literature review in which searches were carried out in the databases: Latin American and Caribbean Literature in Health Sciences, Nursing Database, PubMed Central, Scientific Electronic Library Online, ColecionaSUS and Portal de Periodicos CAPES, using as search strategies the crossing of the descriptors: '' Primary Health Care '', '' Hansen's disease '' and '' Nursing ''. Twelve articles were selected for the study, when analyzing the importance of integrating leprosy actions in Primary Health Care; it was found that, despite some weaknesses, the service is able to carry out leprosy control actions. Adequate assistance to clients with leprosy is important to obtain a cure and nurses have a fundamental role in providing services to these clients, seeking to minimize the impact of this disease and its complications.

KEYWORDS: Primary Health Care, Leprosy, Nursing Care.

Biografia do Autor

Anderson da Silva Moreira, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas

Acadêmico do Curso de Enfermagem pela Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL), Maceió, AL, Brasil.

Luciene Gomes Rocha, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas

Acadêmica do Curso de Enfermagem pela UNCISAL, Maceió, AL, Brasil.

Vitória Yasmin Silva dos Santos, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas

Acadêmica do Curso de Enfermagem pela UNCISAL, Maceió, AL, Brasil.

Isaías Vicente Santos, Universidade Federal de Alagoas - Ufal

Enfermeiro, Pós-graduando em Oncologia e Hematologia pelo Centro Universitário Internacional, Conselheiro Fiscal da Associação Brasileira de Enfermagem – ABEn, Seção Alagoas, Maceió, AL, Brasil.

Ivani Maria da Silva Avelino Rocha, Universidade de Ribeirão Preto

Enfermeira Sanitarista, Secretaria Municipal de Saúde de Maceió – SMSM, Maceió, AL, Brasil. 

Clodis Maria Tavares, Universidade de São Paulo

Enfermeira, Doutora em Ciências (EERP-USP), professora adjunta da Universidade Federal de Alagoas, líder do grupo de pesquisa em Doenças Infecciosas e Negligenciadas (CNPq), coordenadora estadual do Movimento de reintegração das pessoas atingidas pela hanseníase (MORHAN-AL). Maceió, AL, Brasil.

Referências

AGUIAR, P.G. et al. Fatores de manutenção da endemia hansênica e as ações da enfermagem no controle da hanseníase. Revista de Iniciação Científica da Libertas, v. 4, n. 1, p. 119-132, 2014. Disponível em: http://www.libertas.edu.br/revistas/index.php/riclibertas/article/view/51/75. Acesso em: 05 jul. 2020.

ALBANO, M.L. et al. A consulta de enfermagem no contexto de cuidado do paciente com hanseníase. Hansen Internacional, v. 41, n. 1-2, p. 25-35, 2016. Disponível em: http://www.ilsl.br/revista/detalhe_artigo.php?id=12776. Acesso em: 25 jul. 2020.

ALVES, E.S. et al. Perfil epidemiológico da hanseníase em um município do nordeste brasileiro: uma análise retrospectiva. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, v. 9, n. 3, p. 648-652, 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2017.v9i3.648-652. Acesso em: 30 jun. 2020.

ARAÚJO, S.M.; SILVA, L.N. Vulnerabilidades em Casos de Hanseníase na Atenção Primária à Saúde. Revista científica da escola estadual de saúde pública de goiás, v. 5, n. 3, p. 38-50, 2019. Disponível em: http://www.revista.esap.go.gov.br/index.php/resap/article/view/148. Acesso em: 30 jun. 2020.

BENTO, D.A.B. et al. Acompanhamento da hanseníase no Brasil: o papel da enfermagem. Journal of Medicine and Health Promotion, v. 1, n. 1, p. 166-179, 2016. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/318642327. Acesso em: 15 jul. 2020.

BRASIL. (2019). Estratégia nacional para o enfrentamento da Hanseníase 2019-2022. Edição: Ministério da saúde, 2019.

BRASIL. (2002). Guia para o controle da hanseníase. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2002.

CABRAL, C.V.S. et al. O papel do enfermeiro na prevenção de incapacidades e deformidades no portador de hanseníase. Revista Interdisciplinar, v. 9, n. 2, p. 168-177, 2016. Disponível em: https://revistainterdisciplinar.uninovafapi.edu.br/index.php/revinter/article/view/1047. Acesso em: 5 jul. 2020.

CARVALHO, L.K.C.A.A. et al. Capacitação de enfermeiros na Estratégia Saúde da Família: análise do processo de educação permanente para o Sistema Único de Saúde. Revista Nursing: Saúde da Família, v. 21, n. 247, p. 2506-2512, 2018. Disponível em: http://www.revistanursing.com.br/revistas/247/pg60.pdf. Acesso em: 20 jun. 2020.

FERREIRA, A.F. et al. Mortality from leprosy in highly endemic contexts: integrated temporal-spatial analysis in Brazil. Revista Panamericana de Salud Pública, v. 42, n. 87, p. 1-10, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.26633/RPSP.2019.87. Acesso em: 30 jun. 2020.

GALVÃO, T.F. et al. Principais itens para relatar Revisões sistemáticas e Meta-análises: a recomendação PRISMA. Revista Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 42, n. 2, p. 335-342, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.5123/S1679-49742015000200017. Acesso em: 30 jun. 2020.

GOIABEIRA, Y.N.L.A. et al. Atuação do enfermeiro no processo do cuidar do paciente com hanseníase. Cientefico, v. 19, n. 40, p. 1-15, 2019. Disponível em: https://revistacientefico.adtalembrasil.com.br/cientefico/article/view/622. Acesso em: 15 jul. 2020.

KAEHLER, N. et al. Perceived Stigma towards Leprosy among Community Members Living Close to Nonsomboon Leprosy Colony in Thailand. PLoS One, v. 10, n. 8, p. 1-10, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.1371/journal.pone.0129086. Acesso em: 17 jul. 2020.

KESSLER, M. et al. Ações educativas e de promoção da saúde em equipes do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica, Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 27, n. 2, p. 1-12, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.5123/s1679-49742018000200019. Acesso em: 30 jun. 2020.

LANZA, F.M. et al. Instrumento para avaliação das ações de controle da hanseníase na Atenção Primária. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 67, n. 3, p. 339-346, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.5935/0034-7167.20140044. Acesso em: 20 jun. 2020.

MARTINS, B.R. et al. O profissional de enfermagem frente ao cuidado de usuário com sequelas da hanseníase: relato de experiência. In: 6° Congresso Internacional em Saúde, v. 1, n. 1, p. 8-15, 2018. Disponível em: https://publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/conintsau/article/view/11270. Acesso em: 15 jul. 2020.

NASCIMENTO, G.R.C. et al. Ações do enfermeiro no controle da hanseníase. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 13, n. 4, p. 743-750, 2011. Disponível em: https://doi.org/10.5216/ree.v13i4.12593. Acesso em: 20 jun. 2020.

PESCARINI, J.M. et al. Effect of a conditional cash transfer programme on leprosy treatment adherence and cure in patients from the nationwide 100 Million Brazilian Cohort: a quasi-experimental study. Lancet Infectious Diseases, v. 20, n. 5, p. 618-627, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1016/S1473-3099(19)30624-3. Acesso em: 25 ago. 2020.

PESCARINI, J.M. et al. Socioeconomic risk markers of leprosy in high-burden countries: A systematic review and meta-analysis. PLOS Neglected Tropical Diseases, v. 12, n. 7, p. 1-20, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1371/journal.pntd.0006622. Acesso em: 26 aug. 2020.

PIERI, F.M. et al. Patients' perceptions on the performance of a local health system to eliminate leprosy,Paraná State, Brazil. PLOS Neglected Tropical Diseases, v. 8, n. 11, p. 1-10, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.1371/journal.pntd.0003324. Acesso em: 17 jul. 2020.

PINHEIRO, J.J.G. et al. Primary care nurses’ cognitive and attitudinal ability in leprosy control. Revista Baiana de Enfermagem, v. 31, n. 2, p. 1-9, 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v31i2.17257. Acesso em: 05 jul. 2020.

RAMOS, J.S. et al. Dificuldades da enfermagem no manejo da hanseníase na atenção primária. Revista JRG de Estudos Acadêmicos, v. 2, n. 5, p. 125-147, 2019. Disponível em: http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/70. Acesso em: 15 jul. 2020.

RIBEIRO, M.D.A. et al. A visão do profissional enfermeiro sobre o tratamento da hanseníase na atenção básica. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, v. 30, n. 2, p. 221-228, 2017. Disponível em: https://periodicos.unifor.br/RBPS/article/view/6349. Acesso em: 11 jun. 2020.

RIBEIRO, M.D.A. et al. Educando para o diagnóstico precoce da hanseníase no município de Rondonópolis- Mato Grosso. Revista Eletrônica de Extensão, v. 30, n. 2, p. 221-228, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.5007/1807-0221.2016v13n23p45. Acesso em: 30 jun. 2020.

SANTOS, C. M. C.; PIMENTA, C. A. M.; NOBRE, M. R. C. A estratégia PICO para a construção da pergunta de pesquisa e busca de evidências. Revista Latino-Americano de Enfermagem, v. 15, n. 3, 2007. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-11692007000300023. Acesso em: 31 jan. 2021.

SILVA, M.C.D.; PAZ, E.P.A. Experiências de cuidado dos enfermeiros às pessoas com hanseníase: contribuições da hermenêutica. Acta Paulista de Enfermagem, v. 30, n. 4, p. 435-441, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1982-0194201700064. Acesso em: 10 jun. 2020.

SIMIONATO, A.I. et al. Social determinants, their relationship with leprosy risk and temporal trends in a tri-border region in Latin America. PLOS Neglected Tropical Diseases, v. 12, n. 4, p. 1-17, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1371/journal.pntd.0006407. Acesso em: 26 ago. 2020.

SOUSA, G.S. et al. Atributos da atenção primária em saúde no controle da hanseníase: ótica do enfermeiro. Revista Baiana de Enfermagem, v. 31, n. 1, p. 1-10, 2017. 31(1):1-10. Disponível em: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v31i1.17251. Acesso em: 20 jun. 2020.

SOUZA, M.T. et al. Integrative review: what is it? how to do it?. Einstein (São Paulo), v. 9, n. 1, p. 102-106, 2010. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/s1679-45082010rw1134. Acesso em: 30 jun. 2020.

TIWARI, A. et al. Introducing leprosy post-exposure prophylaxis into the health systems of India, Nepal and Indonesia: a case study. BMC Health Services Research, v. 17, n. 1, p. 1-11, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.1186/s12913-017-2611-7. Acesso em: 17 jul. 2020.

VIEIRA, N.F. et al. Avaliação da atenção primária: comparativo entre o desempenho global e as ações de hanseníase. Revista Enfermagem UERJ, v. 26, n. 1, p. 1-7, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.19175/recom.v9i0.2896. Acesso em: 12 jun. 2020.

VIEIRA, N.F. et al. Assessment of the attributes of primary health care in leprosy control actions. Revista Enfermagem UERJ, v. 26, n. 1, 1-7, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.12957/reuerj.2018.31925. Acesso em: 12 jun. 2020.

VIEIRA, N.F. et al. Qualidade da atenção primária e os efeitos em indicadores de monitoramento da hanseníase. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 73, n. 4, p. 1-8, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2019-0038. Acesso em: 15 jul. 2020.

Downloads

Publicado

2021-10-19 — Atualizado em 2021-10-20

Versões

Como Citar

Moreira, A. da S., Rocha, L. G., Santos, V. Y. S. dos, Santos, I. V., Rocha, I. M. da S. A., & Tavares, C. M. (2021). Atuação dos enfermeiros nas ações de controle da hanseníase na atenção primária à saúde. Diversitas Journal, 6(4), 3949–3966. Recuperado de https://diversitasjournal.com.br/diversitas_journal/article/view/1501 (Original work published 19º de outubro de 2021)

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)