O docente de enfermagem e sua percepção sobre a formação em saúde mental: revisão integrativa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48017/dj.v6i4.1924

Resumo

RESUMO: Introdução: O ensino da saúde mental na graduação em enfermagem vem passando por muitas transformações em sua estrutura, tanto na organização das aulas teóricas e métodos de ensino como nas práticas nos serviços de saúde mental, gerando alguns desafios para os estudantes, professores e demais envolvidos. Objetivo: identificar na literatura a percepção do docente de enfermagem sobre a formação em saúde mental no Brasil. Métodos: revisão integrativa da literatura realizada nas bases de dados LILACS®, Web of Science®, Scopus® e CINAHL® através de uma estratégia utilizada com descritores disponibilizados no DeCS e MeSH e adotado o fluxograma PRISMA® para sistematização da revisão. A amostra foi composta por 09 artigos, resultante de uma triagem realizada por critérios de inclusão e exclusão, com auxílio da plataforma Rayyan®. Resultados: foram apresentados como pontos que potencializam a formação a perspectiva do ensino pautado na reforma psiquiátrica e nas políticas de saúde mental, utilização de teorias de enfermagem e do processo da Sistematização da Assistência em Enfermagem, metodologias ativas, utilização dos serviços como campo prático, além de abordar conteúdos sobre a comunicação terapêutica, trabalho com a família, entre outros. Os aspectos que causam vulnerabilidade no processo de ensino-aprendizagem em saúde mental são a pouca carga horária, a não participação dos docentes na construção da matriz, conteúdos generalistas e superficiais, foco nas psicopatologias, poucas atividades práticas e a dualidade do campo psiquiátrico e a atenção psicossocial. Conclusão: o ensino da saúde mental ainda é muito amplo, generalizado e fragmentado, não havendo aprofundamento nas temáticas, nas práticas e pouca relação com as demais disciplinas do currículo.

PALAVRAS-CHAVE: Docente de enfermagem, Educação em enfermagem, Saúde mental.

 

ABSTRACT: Introduction: The teaching of mental health in undergraduate nursing has undergone many transformations in its structure, both in the organization of theoretical classes and teaching methods and in practices in mental health services, generating some challenges for students, teachers and others involved. Objective: to identify in the literature the perception of nursing professors about training in mental health in Brazil. Methods: integrative literature review carried out in the LILACS®, Web of Science®, Scopus® and CINAHL® databases through a strategy used with descriptors available in DeCS and MeSH and adopting the PRISMA® flowchart for systematizing the review. The sample consisted of 09 articles, resulting from a screening performed by inclusion and exclusion criteria, with the aid of the Rayyan® platform. Results: were presented as points that enhance training the perspective of teaching based on psychiatric reform and mental health policies, use of nursing theories and the process of Systematization of Nursing Care, active methodologies, use of services as a practical field, in addition to address contents about therapeutic communication, work with the family, among others. The aspects that cause vulnerability in the teaching-learning process in mental health are the short workload, the non-participation of teachers in the construction of the matrix, general and superficial content, focus on psychopathologies, few practical activities and the duality of the psychiatric field and the psychosocial care. Conclusion: the teaching of mental health is still very broad, generalized and fragmented, with no deepening of themes, practices and little relationship with other subjects in the curriculum.

KEYWORDS: Faculty, nursing, Education, Nursing, Mental Health.

Biografia do Autor

John Victor dos Santos Silva, Universidade de São Paulo

Enfermeiro. Mestrando em Enfermagem Psiquiátrica pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (EERP/USP).

Anderson da Silva Moreira, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas

Acadêmico de Enfermagem pela Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL).

Alice Correia Barros, Universidade de Pernambuco

Doutoranda em Enfermagem pela Universidade de Pernambuco. Mestre em Enfermagem. Especialista em Psiquiatria e Saúde Mental. Enfermeira do Departamento de Qualidade de Vida na Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

Thyara Maia Brandão, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas

Mestre em Enfermagem. Especialista em Psiquiatria e Saúde Mental. Professora do curso de Enfermagem da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL).

Ronildo Alves dos Santos, Universidade de São Paulo

Doutor em Filosofia. Professor do curso do Programa de P´´os-graduação em Enfermagem Psiquiátrica da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (EERP/USP).

Referências

OLMOS, C. E. F. et al. Ensino de Enfermagem Psiquiátrica e Saúde Mental face aos currículos brasileiros. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 73, n. 2, p. 1-11 2020. Doi: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0200;

ESPERIDIÃO, E. et al. A Enfermagem Psiquiátrica, a ABEn e o Departamento Científico de Enfermagem Psiquiátrica e Saúde Mental: avanços e desafios. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 66, n. spe, p. 171-176, 2013. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672013000700022;

RIBEIRO, M. C. Trabalhadores dos Centros de Atenção Psicossocial de Alagoas, Brasil: interstícios de uma nova prática. Interface (Botucatu), v. 19, n. 52, p. 95-108, 2015. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/1807-57622014.0151;

SILVA, J. V. S.; BRANDÃO, T. M.; OLIVEIRA, K. C. P. N. Ações e atividades desenvolvidas pela enfermagem no centro de atenção psicossocial: revisão integrativa. Revista de Enfermagem e Atenção à Saúde, v. 7, n. 3, p. 137-149, 2018. Doi: https://doi.org/10.18554/reas.v7i3.3115;

SILVA, J. V. S.; BRANDÃO, T. M. A enfermagem dos centros de atenção psicossocial de uma capital do nordeste de brasil. Revista de Enfermagem e Atenção à Saúde, v. 8, n. 1, p. 27-38, 2019. Doi: http://dx.doi.org/10.18554/reas.v8i1.3379;

LEMOS, A. M. et al. Aquisição de habilidades e competências para cuidar em saúde mental: autoavaliação de estudantes de enfermagem. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, v. 9, n. 1, p. 1-10, 2019. Doi: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v9i0.3476;

VARGAS, D. et al. O ensino de enfermagem psiquiátrica e saúde mental no Brasil: análise curricular da graduação. Texto contexto – enferm, v. 27, n. 2, p. e2610016, 2018. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/0104-070720180002610016;

RODRIGUES, J.; SANTOS, S. M. A.; SPRICCIGO, J. S. Ensino do cuidado de enfermagem em saúde mental na graduação em enfermagem. Acta paul. enferm., v. 25, n. 6, p. 844-851, 2012a. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002012000600004;

SOUZA, M. T.; SILVA, M. D.; CARVALHO, R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein (São Paulo), v. 8, n. 1, p. 102-106, 2010. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/s1679-45082010rw1134;

SANTOS, C. M. C.; PIMENTA, C. A. M.; NOBRE, M. R. C. A estratégia PICO para a construção da pergunta de pesquisa e busca de evidências. Rev. Latino-Am. Enfermagem, v. 15, n. 3, p. 508-511, 2007. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692007000300023;

MOHER, D. et al. Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses: The PRISMA Statement. PLoS Med, v. 6, n. 7, p. e1000097, 2009. Doi: http://dx.doi.org/10.1371/journal.pmed1000097;

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em Saúde. 4 ed. São Paulo: Hucitec; 2012.

MELNYK, B. M.; FINEOUT-OVERHOLT, E. Evidence-based practice in nursing & healthcare: a guide to best practice. 2. ed. Philadelphia: Wolters Kluwer Health/Lippincott Williams & Wilkins; 2011.

RODRIGUES, J.; SANTOS, S. M. A.; SPRICIGO, J. S. Ensino do cuidado de enfermagem em saúde mental através do discurso docente. Texto & Contexto-Enfermagem, v. 21, n. 3, p. 616-624, 2012b. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072012000300017;

VILLELA, J. C.; MAFTUM, M. A.; PAES, M. R. O ensino de saúde mental na graduação de enfermagem: um estudo de caso. Texto & Contexto-Enfermagem, v. 22, n. 2, p. 397-406, 2013. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072013000200016;

CORTES, J. M. et al. Saberes e fazeres que integram o ensino de enfermagem psiquiátrica na perspectiva de enfermeiros docentes. Rev. port. enferm. saúde mental, v. 28, p. 34-42, 2014.

SANTOS, J. E. et al. Processos formativos da docência em saúde mental nas graduações de enfermagem e medicina. Rev. port. enferm. saúde mental, v. spe 4, 2016;

SOUZA, M. C. B. M. O Ensino de Enfermagem Psiquiátrica/Saúde Mental. SMAD, Rev. Eletrônica Saúde Mental Álcool Drog, v. 12, n. 3, p. 139-146, 2016. Doi: http://dx.doi.org/10.11606/issn.1806-6976.v12i3p139-146;

TAVARES, C. et al. Competências específicas do enfermeiro de saúde mental enfatizadas no ensino de graduação em enfermagem. Rev. port. enferm. saúde mental, v. spe 4, p. 25-32, 2016.

RODRIGUES, J. et al. Ensino da saúde mental em enfermagem na percepção de professores. Texto & Contexto-Enfermagem, v. 28, p. e20170012, 2019. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/1980-265x-tce-2017-0012;

BAIÃO, J. J.; MARCOLAN, J. F.. Labirintos da formação em enfermagem e a Política Nacional de Saúde Mental. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 73, 2020. Doi: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2019-0836;

NÓBREGA, M. P. S. S. et al. Ensino de Enfermagem em Saúde Mental no Brasil: perspectivas para a atenção primária à saúde. Texto & Contexto-Enfermagem, v. 29, 2020. Doi: https://doi.org/10.1590/1980-265X-TCE-2018-0441;

FONSECA, J. P. S.; FERNANDES, C. H. O enfermeiro docente no ensino superior: atuação e formação profissional. Série-Estudos-UCDB, v. 22, n. 45, p. 42-58, 2017. Doi: http://dx.doi.org/10.20435/serie-estudos.v22i45.1027;

SOUZA, M. C.; AFONÇO, M. L. M. Saberes e práticas de enfermeiros na saúde mental: desafios diante da Reforma Psiquiátrica. Gerais (Univ. Fed. Juiz Fora), v. 8, n. 2, p. 332-347, 2015;

BITTENCOURT, M. N.; MARQUES, M. I. S.; BARROSO, T. M. M. D. A. Contributos das teorias de enfermagem na prática da promoção de saúde mental. Rev. Enf. Ref., v. IV, n. 18, p. 125-132, 2018. Doi: http://dx.doi.org/10.12707/RIV18015;

TAVARES, C. M.; MESQUITA, L. M. Sistematização da assistência de Enfermagem e clínica ampliada: desafios para o ensino de saúde mental. Enferm. Foco, v. 10, n. 1, p. 121-126, 2019. Doi: http://dx.doi.org/10.21675/2357-707X.2019.v10.n7.2810;

FEISTHER, L. C. et al. Acompanhamento de egressos de internação psiquiátrica no Centro de Atenção Psicossocial Ponta do Coral. Extensio: R. Eletr. de Extensão, v. 16, n. 1, p. 24-34, 2019. Doi: http://dx.doi.org/10.5007/1807-0221.2019v16n33p24;

BESSA, J. B.; WAIDMAN, M. A. P. Família da pessoa com transtorno mental e suas necessidades na assistência psiquiátrica. Texto & contexto enferm., v. 22, n. 1, p. 61-70, 2013. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072013000100008.

SILVA, J. V. S.; RIBEIRO, M. C. O docente de Enfermagem e sua percepção sobre as ações integrativas na Saúde e na formação interprofissional. Revista Docência do Ensino Superior, v. 8, n. 2, p. 245-261, 2018. Doi: http://dx.doi.org/10.35699/2237-5864.2018.2464;

SILVA, J. V. S.; SANTOS, R. A. Atividades práticas em Centros de Atenção Psicossocial como estratégia na formação de estudantes de Enfermagem. Revista Docência do Ensino Superior, v. 10, p. 1-16, 2020. Doi: http://dx.doi.org/10.35699/2237-5864.2020.20051;

BESSA, J. B.; WAIDMAN, M. A. P. Família da pessoa com transtorno mental e suas necessidades na assistência psiquiátrica. Texto & contexto enferm., v. 22, n. 1, p. 61-70, 2013. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072013000100008;

SILVA, J. V. S. et al. Congresso Alagoano de Saúde Mental: experiências, desafios e contribuições para a formação na atenção psicossocial. Revista Docência do Ensino Superior, v. 11, p. 1-15, 2021. Doi: https://doi.org/10.35699/2237-5864.2021.19800;

Downloads

Publicado

2021-10-19

Como Citar

Silva, J. V. dos S., Moreira, A. da S., Barros, A. C., Brandão, T. M., & Santos, R. A. dos. (2021). O docente de enfermagem e sua percepção sobre a formação em saúde mental: revisão integrativa. Diversitas Journal, 6(4), 4001–4018. https://doi.org/10.48017/dj.v6i4.1924

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)