Cadeia produtiva da mandioca no território brasileiro inovações e tecnologias uma revisão sistemática da literatura

uma revisão sistemática da literatura

Autores

  • Denílson Lopes Ferreira Guimarães Graduando em Engenharia de Alimentos, Universidade Federal do Agreste de Pernambuco – UFAPE
  • Romário Nunes da Silva Mestrando em Ciências Ambientais, Universidade Federal do Agreste de Pernambuco – UFAPE https://orcid.org/0000-0002-0401-8000
  • Horasa Maria Lima da Silva Andrade Doutora em Etnobiologia e Conservação da Natureza e professora na Universidade Federal do Agreste de Pernambuco - UFAPE https://orcid.org/0000-0002-5366-6610
  • Luciano Pires de Andrade Doutor em Etnobiologia e Conservação da Natureza e professora na Universidade Federal do Agreste de Pernambuco - UFAPE https://orcid.org/0000-0001-5818-711X

DOI:

https://doi.org/10.48017/dj.v7i1.2009

Palavras-chave:

Farinha, Fécula, Macaxeira.

Resumo

A mandioca é um dos alimentos ricos em amido mais consumido no mundo, ficando atrás apenas do arroz e do milho. O Brasil ocupa a quarta posição entre os maiores produtores do tubérculo, onde, se destaca tanto nutricionalmente quanto culturalmente. Diante disso, este trabalho objetiva analisar se a modernização da cadeia produtiva da mandioca no Brasil tem acontecido em consonância com as inovações tecnológicas. Foi realizada uma revisão sistemática da literatura a partir da busca de artigos científicos, publicados entre os anos de 1990 e 2020, nas bases de dados da Scielo, Scopus e Web of Science. Após um processo de triagem, foram selecionados 13 estudos que objetivaram responder a seguinte pergunta questão: Nos últimos anos, no Brasil, a cadeia da mandioca tem acompanhando as tendências de inovação tecnológica? Verificou-se que a mandioca tem diversas aplicações na indústria de alimentos, entretanto a forma é ineficiente, visto que grande parcela da produção é advinda da agricultura familiar, que geralmente utiliza técnicas rudimentares e plantas com pouca resistência a pragas e doenças, além da baixa produtividade. Por fim, conclui-se que há espaço para aumento da produtividade, melhoria na conservação dos tubérculos, diminuição dos impactos ambientais e desenvolvimento de novos produtos, porém é necessário amenizar gargalos como a falta de investimentos financeiros e de assistência técnica, componentes essenciais para modernização da cadeia produtiva da mandioca no Brasil.  

ABSTRACT: Cassava is one of the most consumed starchy foods in the world, second only to rice and corn. Brazil ranks fourth among the largest tuber producers, where it stands out both nutritionally and culturally. Therefore, this paper aims to analyze whether the modernization of the cassava production chain (Manihot esculenta Crantz) in Brazil has taken place in line with technological innovations. A systematic literature review was carried out based on the search for scientific articles, published between 1990 and 2020, in the databases of Scielo, Scopus and Web of Science. After a screening process, 13 studies were selected that aimed to answer the following question: In recent years, in Brazil, has the cassava chain been following trends in technological innovation? It was found that cassava has several applications in the food industry, however the form is inefficient, since a large portion of the production comes from family farming, which generally uses rudimentary techniques and plants with little resistance to pests and diseases, in addition to low productivity. Finally, it is concluded that there is room for increasing productivity, improving the conservation of tubers, reducing environmental impacts and developing new products, but it is necessary to alleviate bottlenecks such as the lack of financial investments and technical assistance, essential components for modernization of the cassava production chain in Brazil.

Referências

AJAYI, C. O.; OLUTUMISE, A. I. Determinantes da segurança alimentar e eficiência técnica dos agricultores de mandioca no Estado de Ondo, Nigéria. International Food and Agibusiness Management Review, v. 21, n. 7, p. 915-928. 2018. doi: 10.22434/IFAMR2016.0151

CAMPOS, A. T.; DAGA, J.; RODRIGUES, E. E.; FRANZENER, G.; SUGUIY, M. M. T.; SYPERRECK, V. L. G. Tratamento de Águas Residuária de Fecularia por Meio de Lagoas de Estabilização. Engenharia Agrícola, v. 26, n. 1, p. 235-242, 2006. doi: 10.1590/S0100-69162006000100026

CARDOSO, C. F. L. Competitividade e Inovação Tecnológica na Cadeia Agroindustrial de Fécula de Mandioca no Brasil. Tese (Doutorado em Ciências), Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. São Paulo, 188 p. 2003.

CARVALHO, A. V.; VASCONCELOS, M. A. M.; SILVA, P. A.; ASSIS, G. T.; ASCHERI, J. L. R. Caracterização Tecnológica de Extrusados de Terceira Geração à Base de Farinhas de Mandioca e Pupunha. Ciência e Agrotecnologia, v. 34, n. 4, p. 995-1003, 2010. doi: 10.1590/S1413-70542010000400028

CARVALHO, F. M.; VIANA, A. E. S.; CARDOSO, C. E. L.; MATSUMOTO, S. N.; GOMES, I. R. Sistemas de Produção de Mandioca em Treze Municípios da Região Sudoeste da Bahia. Bragantia, v. 68, n. 3, p. 699-702, 2009. doi: 10.1590/S0006-87052009000300017

ALVES; VEDOTO. A Indústria do Amido de Mandioca. EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. 2011. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/109712/a-industria-do-amido-de-mandioca. Acesso em> 26 ago. 2021.

ELIAS, D. Agronegócio e novas regionalizações no Brasil. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, v. 13, n. 2, p. 153-167, 2011. doi: 10.22296/2317-1529.2011v13n2p153

HERRERA, C. A.; ROSILLO, M. E.; GARCÍA, A. Separação de farinha de mandioca em um ciclone inverso. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 11, n. 5, p. 515–520, 2007. doi: 10.1590/S1415-43662007000500011

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo agropecuário 2017. Disponível em: https://sidra.ibge.gov.br. Acesso em: 26 ago. 2021.

MEZZALIRA, I.; COSTA, C. J.; VIEIRA, E. A.; FIALHO, J. F.; SILVA, M. S.; DENKE, M. L.; SILVA, K. N. Pre-germination treatments and storage of cassava seeds and their correlation with emergence of seedlings. Journal of Seed Science, v. 35, n. 1, p. 113-118, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/jss/a/5jdtQ8SbLLdwjwR4QbPvsDp/?lang=en. Acesso em: 28 mai. 2021.

MEZETTE, T. F.; CARVALHO, C. R. L.; MORGANO, M. A.; SILVA, M. G.; PARRA, E. S. B.; GALERA, J. M. S. V.; VALLE, T. L. Seleção de Clones-Elite de Mandioca de Mesa Visando a Características Agronômicas, Tecnológicas e Químicas. Bragantia, v. 68, n.3, p.601-609, 2009. doi: 10.1590/S0006-87052009000300006

NOTARO, K. A.; MEDEIROS, E. V.; SILVA, C. A. D.; BARROS, J. A. Prospecção de fitopatógenos associados à podridão radicular da mandioca em Pernambuco, Brasil. Bioscience Journal, v. 29, n. 5, p. 1832-1839, 2013. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/index. Acesso em: 28 mai. 2021.

OLIVEIRA, E. J.; OLIVEIRA, S. A.; OTTO, C.; ALICAI, T.; FREITAS, J. P. X.; CORTES, D. F. M.; PARIYO, A.; LIRI, C.; ADIGA, G.; BALMER, A.; KLAUSER, D.; ROBINSON, M. Uma nova multiplicação baseada no tratamento de sementes abordagem para material de plantio de mandioca. Plos one, v. 15, n. 6, 2020. doi: 10.1371/journal.pone.0229943

PEREIRA, L. C.; ITAVO, L. C. V.; MATEUS, R. G.; ROSA, M. O.; MARQUES, J.; REIS NETO, J. F.; BARBOSA-FERREIRA, M.; CARVALHO, C. M. E. Aspectos econômicos do uso da parte aérea in natura de mandioca (Manihot esculenta Crantz) para nutrição de cordeiros confinados e semiconfinados. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v. 70, n. 1, p. 279-286, 2018. doi:10.1590/1678-4162-9281

PEREIRA, M. E. C.; SILVA, A. S.; BISPO, A. S. R.; SANTOS, D. B.; SANTOS, S. B.; SANTOS, V. J. Amadurecimento de Mamão Formosa Com Revestimento Comestível à Base de Fécula de mandioca. Ciência e Agrotecnologia, v. 30, n. 6, p. 1116-1119, 2006. doi: 10.1590/S1413-70542006000600011

PONCE, T. P.; RIBEIRO, M. R.; TELLES, T. S. Dinâmica espacial da produção de mandioca no Paraná, Brasil. Revista franco-brasilera de geografia, n. 48, dez. 2020. doi: 10.4000/confins.34307

RINALDI, M. M.; VIEIRA, E. A.; FIALHO, J. F.; MALAQUIAS, J. V. Efeito de diferentes formas de congelamento sobre raízes de mandioca. Brazilian Journal of Food Technology, v. 18, n. 2, p. 93-101, 2015. doi: 10.1590/1981-6723.3414

SILVA, A. R.; CIRANI, C. B. S.; SERRA, F. A. R.; Desempenho Econômico e Ambiental: Práticas de Ecoinovação em Biodigestores em Empresas Processadoras de Mandioca. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade – GeAS, v. 5, n. 3. p. 72-86, 2016. doi: 10.5585/geas.v5i3.584

SOUSA, S. Cultivo de mandioca com uso de tecnologias permite aumento de produtividade acima de 150% no AM. EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. 2016. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/11490578/cultivo-de-mandioca-com-uso-de-tecnologias-permite-aumento-de-produtividade-acima-de-150-no-am. Acesso em: 26 ago. 2021.

TAKAHASKI, M. Épocas de Poda na Cultura da Mandioca na Região Noroeste do Paraná, Brasil. Brazilian Archives of Biology and Technology, v. 41, n. 4, p. 495-500, 1998. doi: 10.1590/S1516-89131998000400015

Arquivos adicionais

Publicado

2022-01-01

Como Citar

Guimarães, D. L. F., Silva, R. N. da ., Andrade, H. M. L. da S. ., & Andrade, L. P. de . (2022). Cadeia produtiva da mandioca no território brasileiro inovações e tecnologias uma revisão sistemática da literatura: uma revisão sistemática da literatura. Diversitas Journal, 7(1), 0017–0025. https://doi.org/10.48017/dj.v7i1.2009

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)