Vivências docentes em tempos de pandemia:

o ensino sobre racismo estrutural na literatura brasileira

Autores

  • Adriana Cintra de Carvalho Pinto Universidade de Taubaté (UNITAU)
  • Karina Bittencourt dos Santos Universidade de Taubaté (UNITAU)
  • Lara Oliveira e Silva Universidade de Taubaté (UNITAU)

DOI:

https://doi.org/10.48017/dj.v7i3.2173

Palavras-chave:

Racismo estrutural, literatura, pandemia, romantismo

Resumo

Esse artigo tem como objetivo apresentar um relato de experiência em salas de aula do ensino remoto de duas monitoras do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) na Universidade de Taubaté (UNITAU).  As atividades foram elaboradas pelas monitoras e desenvolvidas com os alunos do Ensino Médioda EMEFM Professor José Ezequiel de Souza em Taubaté-SP, sob orientação da Prof.ª Dr.ª Adriana Cintra de Carvalho Pinto do departamento de Ciências Sociais e Letras da UNITAU. O objetivo das atividades foi levantar uma discussão sobre o racismo presente em algumas obras literárias da terceira geração do romantismo brasileiro. Para tal, foram utilizados poemas e contos de dois autores: Castro Alves, um autor branco bastante reconhecido, e Maria Firmina dos Reis, uma autora negra pouco reconhecida. Para o desenvolvimento das atividades, foi utilizada uma metodologia bibliográfica com abordagem qualitativa. Mesmo com as dificuldades do trabalho docente em meio à pandemia, com os resultados alcançados demontramos como as ferramentas pedagógicas e tecnológicas utilizadas no ensino remoto foram indispensáveis para sobrepor os obstáculos da educação básica, fazendo alunos e professores estarem preparados para as aulas on-line.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

Almeida, S. L. de (2019). Racismo Estrutural: Feminismos plurais. Pólen.

Alves, C. (1997). Os Escravos. Porto Alegre: L&PM (Edição de Bolso).

Ministério da Educação (2018). Base Nacional Comum Curricular. Disponível em:

http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/historico/BNCC_EnsinoMedio_embaixa_site_110518.pdf

Governo do Estado de São Paulo (2020). Currículo Paulista. Disponível em:

https://efape.educacao.sp.gov.br/curriculopaulista/wp-content/uploads/2020/08/CURR%C3%8DCULO%20PAULISTA%20etapa%20Ensino%20M%C3%A9dio.pdf

Reis, M. F. dos (2021). A Escrava. Rio de Janeiro: Galuba Editorial.

Reis, M. F. dos (2018). Úrsula e outras obras. Brasília: Edições Câmara.

Thadeu, V. (2020). Como a Literatura aparece na BNCC? Disponível em:

https://www.edocente.com.br/blog/bncc/literatura-bncc/

Almeida, S. (2016). O Que é racismo estrutural? Disponível em:

https://www.youtube.com/watch?v=PD4Ew5DIGrU.

Coletivo Terceira Margem (2019). Palavras Negras: o racismo na literatura brasileira.

Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=cdzHIccpRZA.

Meteoro Brasil (2020). Racismo Estrutural. Disponível em:

https://youtu.be/E0LOlhJfWBc.

Bittencourt, K. Silva, L. O. e (2021). Racismo Estrutural e a Literatura Romântica. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=FZh0aVi6Mto

Bittencourt, K. (2021). Romantismo no Brasil (Prosa e Poesia). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=oM1wIe03MSc.

Arquivos adicionais

Publicado

2022-07-02

Como Citar

Cintra de Carvalho Pinto, A., Bittencourt dos Santos, K., & Oliveira e Silva, L. (2022). Vivências docentes em tempos de pandemia: : o ensino sobre racismo estrutural na literatura brasileira. Diversitas Journal, 7(3). https://doi.org/10.48017/dj.v7i3.2173

Edição

Seção

Dossiê Temático- Relatos de experiências no âmbito do PIBID e PRP

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.