Apresentação Dossiê:

Relatos de Experiências no Âmbito do PIBID e PRP

Autores

  • Adelmo Fernandes de Araújo
  • Adriana Cavalcanti dos Santos
  • Chrystiane Vasconcelos Andrade Toscano
  • Jacqueline Praxedes de Almeida
  • Maria Danielle Araújo Mota
  • Maria Lusia de Morais Belo Bezerra
  • Wanderson Rodrigues Morais Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho UNESP Campus Botucatu https://orcid.org/0000-0003-2441-8789

Resumo

            O segundo dossiê temático “Relatos de Experiências no Âmbito do PIBID e PRP” do Diversitas Journal traz à baila reflexões sobre as experiências de práticas pedagógicas vivenciadas por discentes dos cursos de licenciaturas, professores da educação básica e de Instituições de Ensino Superior (IES).

            Os relatos aqui apresentados foram realizados no cronotopo da pandemia Covid-19, e demonstram abertura para ações criativas mesmo que os sujeitos tenham assumido o chão da escola por trás de uma tela fria de celular e/ou computador.

            Saberes necessários às práticas pedagógicas foram ressignificados de forma emergencial a partir da apreensão de uma realidade que exigiu tomada de decisão, disponibilidade para o diálogo e esperança. As narrativas dos diferentes autores e coautores refletem uma variabilidade de fazeres críticos, estéticos e éticos que contribuíram para o entendimento de que nunca foi tão fácil, parafraseando Paulo Freire, compreender que ensinar é uma especificidade humana.

            O referido Dossiê se organiza em dois blocos. No primeiro bloco, aglutinam-se dez relatos de experiências vivenciados no Programa de Residência Pedagógica (PRP). No segundo bloco, reúnem-se treze trabalhos que tematizam as experiências no âmbito do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência (PIBID). Os relatos, que compõem os referidos blocos, abordam distintas perspectivas (teórica, histórica, política, metodológica, pedagógica, didática) e a partir de diferentes olhares.

            Os relatos de experiências do PRP abordam diferentes objetos de reflexão, entre eles: formação de professores; impactos na aprendizagem; uso de ferramentas digitais; ensino e documentos históricos; desafios e vivencias na pandemia da Covid-19; adversidades no ensino; rubricas na avaliação; e o papel da família na aprendizagem dos discentes. Essas experiências foram desenvolvidas em diferentes contextos da educação básica e diferentes componentes curriculares (História, Geografia, Matemática, Química, entre outros). 

            Os resultados dos referidos relatos, sobre as experiências no PRP, de forma geral,  indicam que: 1) o PRP possibilitou a imersão docente no contexto escolar, mesmo em formato remoto; 2) as rubricas, como ferramentas avaliativas, são eficientes instrumentos no que se refere à observação do desempenho dos estudantes; 3)  o ensino nas escolas públicas ainda reproduzem a didática tradicional,  baseada no conteúdo e na transmissão de conceitos, o que permeou uma intensa "atmosfera de desmotivação" na sala de aula; 4) o dialogo universidade-escola proporcionou uma inclusão de qualidade, pois garantiu que as necessidades  cognitivas dos alunos fossem atendidas; 5) o PRP contribuiu com a melhoria na prática docente-administrativa do residente e na relação aluno/professor; 6) a didática do ensino de História ocupa lugar importância para abordar os assuntos sobre os Direitos Humanos e a ditaduras militares na América Latina; 7)  a influência da família afeta diretamente no processo de desenvolvimento escolar dos alunos.

            Os relatos de experiências do PIBID abordam diferentes temáticas, entre elas: formação docente; racismo estrutural na literatura brasileira; sequencias didáticas; pedagogia decolonial; práticas de leitura na infância; comunidades quilombolas; gêneros textuais; discurso político; e ferramentas digitais. Essas experiências foram desenvolvidas em diferentes etapas e modalidades da educação básica.

            Concluindo o último bloco e o dossiê, os resultados das experiências no âmbito do PIBID, de forma geral, mostram que:   1) as ferramentas pedagógicas e tecnológicas utilizadas no ensino remoto foram indispensáveis para sobrepor os obstáculos da educação básica; 2) a raiva e o medo foram os principais sentimentos adquiridos durante a pandemia; 3) é preciso compreender os sujeitos em seus respectivos contextos históricos, ler o mundo e dar sentido a “Educação Libertadora”; 4) o PIBID permitiu articular a teoria pedagógica com a prática docente e vivenciar experiências e desafios dos profissionais; 5) há nos espaços educativos  a necessidade de uma pedagogia decolonial nas aulas de línguas; 6) as experiências do PIBID contribuíram tanto para a aprendizagem dos estudantes de EJAI (Educação de Jovens, Adultos e Idosos) quanto para a ampliação e mudanças no processo de formação docente em relação ao uso das tecnologias digitais e de comunicação (TDICs); 7) os alunos se apropriaram do domínio de origem das competências exigidas pelo ENEM; 8) a necessidade de se (re)conhecer as especificidades e a vulnerabilidade social desses/as estudantes, o que impõe a constatação de uma privação coletiva do acesso e uso das plataformas virtuais.

            Convidamos o(a)s leitore(a)s ao diálogo e a reflexões sobre os temas abordados nos relatos de experiências reunidos neste dossiê!

Arquivos adicionais

Publicado

2022-07-02

Como Citar

Fernandes de Araújo, A., Cavalcanti dos Santos, A., Vasconcelos Andrade Toscano, C., Praxedes de Almeida, J., Araújo Mota, M. D., de Morais Belo Bezerra, M. L., & Morais, W. R. (2022). Apresentação Dossiê:: Relatos de Experiências no Âmbito do PIBID e PRP. Diversitas Journal, 7(3). Recuperado de https://diversitasjournal.com.br/diversitas_journal/article/view/2383

Edição

Seção

Dossiê Temático- Relatos de experiências no âmbito do PIBID e PRP

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)