Políticas Públicas voltadas para pequenas propriedades rurais

Autores

  • Maria Edwirges Vital Silva Diniz Instituto Federal de Alagoas, Estudante do Curso Técnico em Administração
  • Aldifranquio de Melo Barbosa

DOI:

https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v3i3.594

Resumo

Esse trabalho contemplará a discussão sobre a agricultura familiar e seu desafio devido ás adversidades climáticas, de insuficiência de investimentos em infraestrutura, e a ampliação do acesso às políticas públicas proativas, buscando auxiliar as pequenas propriedades rurais nas formas de manejo, e com isso aumentar significantemente a economia nordestina. No qual a pesquisa parte de um caráter explorativo, realizando uma abordagem do desenvolvimento territorial por meio de políticas públicas proativas, com base em pesquisas bibliográficas, e nas mudanças nas formas de ações no meio rural.

Referências

ANDRADE, M.C. A terra e o homem do nordeste brasileiro. Boletim Cearense de Agronomia, p.39-49, 1970.

Antonio Marcio Buainain e Junior Ruiz Garcia, « Desenvolvimento rural do semiárido brasileiro: transformações recentes, desafios e perspectivas », 19 | 2013, posto online no dia 18 de Novembro de 2013, consultado o 31 de Janeiro de 2018. URL : http://journals.openedition.org/confins/8633

BUANAIN,A.M.; Garcia,J. R Polos de irrigação no nordeste do Brasil. v. 09, 2018. Disponível em: http://journals.openedition.org/confins/10031, Acesso em 05 de janeiro de 2018.

BRASIL. Lei 11.326, de 24 de julho de 2006. Estabelece as diretrizes para a formulação da Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais.

CARDOSO, 1987, P.56; apud ALTAFIN, 2007, p.2

CARVALHO, O. Estudos referentes ao diagnóstico da política nacional de secas no Brasil. Brasília, Brasil: Ministério da Integração Nacional, 2013.

DEMO, Pedro. Pobreza política, a pobreza mais intensa da pobreza brasileira. Campinas, SP, Armazém do Ipê Autores Associados, 2006, 133 páginas.

DE NYS, E.; ENGLE, N.L.; MAGALHÃES, A.R. Secas no Brasil: política e gestão proativas. Brasília, DF: Centro de Gestão e Estudos Estratégicos- CGEE; Banco Mundial, 2016. 292 p.

Programa de Formação e Mobilização Social para Convivência com o Semi-Árido: Um Milhão de Cisternas Rurais (P1MC). Disponível em: <http://www.asabrasil.org.br/>. Acesso em, 31 de janeiro de 2018.

DRUMOND, M. A. et al. Estratégias para o uso sustentável da biodiversidade da caatinga. Petrolina: Embrapa, 2000. (Documento para discussão no GT Estratégias para o Uso Sustentável).

FREY, Klaus. Políticas públicas: um debate conceitual e reflexões referentes à prática da análise de políticas públicas no Brasil. Planejamento e políticas públicas, n. 21, jun. 2000.

HEIDMANN,F.G. Do sonho do progresso às políticas de desenvolvimento. In: HEIDMANN, F.G; SALM, J. F Políticas públicas e Desenvolvimento. Brasília:UNB,2006. P. 23-39.

HIRSCHMAN, A. Transmissão inter-regional do crescimento econômico. In: SCHWARTZMAN, S.(Org) Economia Regional: Textos escolhidos. Belo Horizonte: Cedeplar, 1977.Cap.2.

TONNEAU.J.P; AQUINO, J.R;TEIXEIRA, O.A. Modernização da agricultura familiar e exclusão social: O dilema das políticas agrícolas. Cadernos de Ciência e Tecnologia, Brasília; v.22, n.1,p.67-82,2005.

Downloads

Publicado

2018-12-07

Como Citar

Diniz, M. E. V. S., & Barbosa, A. de M. (2018). Políticas Públicas voltadas para pequenas propriedades rurais. Diversitas Journal, 3(3), 675–690. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v3i3.594

Edição

Seção

Economia, Administração e Desenvolvimento Rural