Tecnologias Educacionais Digitais para abordagem da Sifilis e instrumentalização de profissionais de saúde

Autores

  • Neusa Loíse Nunes Albuquerque Universidade Federal de Alagoas
  • Maria Eduarda da Silva Universidade Federal de Alagoas
  • Andressa Rocha Cavalcante Universidade Federal de Alagoas
  • Karina Perrelli Randau Universidade Federal de Pernambuco
  • Maria Lusia de Morais Belo Bezerra Universidade Federal de Alagoas

DOI:

https://doi.org/10.48017/dj.v7i1.2042

Palavras-chave:

Estratégias educacionais,, Inovação em saúde,, Atenção primária

Resumo

A sífilis é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) de grande repercussão na saúde pública, requerendo constantemente o desenvolvimento de estratégias para contribuir com a minimização deste agravo. Desta forma, objetivou-se elaborar materiais educativos digitais sobre sífilis para a instrumentalização didática de profissionais de uma unidade básica de saúde, averiguando a percepção dos mesmos sobre as tecnologias educacionais propostas e a possibilidade de utilização na atenção básica à saúde. O presente artigo trata-se de um estudo descritivo de abordagem qualitativa realizado no período de setembro de 2020 a agosto de 2021 envolvendo a participação de 15 profissionais de uma unidade básica de saúde. Foram elaborados e avaliados uma cartilha, três vídeos e um jogo. De acordo com os profissionais participantes, os materiais educativos digitais se mostraram adequados e necessários para utilização em atividades de educação em saúde. Logo, a avaliação resultou em relatos positivos e sugestões de melhorias promissoras para o aperfeiçoamento do material. A possibilidade de utilização dos materiais educativos e formas de como utilizá-los para alcançar a população foi evidenciada. Por fim, destaca-se que após análise, os profissionais consideraram válidos os materiais educativos digitais para prevenção da sífilis e o uso em intervenções de saúde.

Referências

AZEREDO, L. G. Construção e validação de um vídeo educativo acerca da sífilis congênita. 2019. 70f. Dissertação (Mestrado Profissional em Saúde Materno Infantil) - Universidade Franciscana, Santa Maria - RS, 2019.

ALBUQUERQUE, N. L N. et al. Kit de modelos 3D para abordagem da sífilis. Sistema Integrado de Gestão Acadêmica, Universidade Federal de Alagoas, código PD003-2020, 2020.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Edição revista e ampliada. Lisboa: Edições 70, 2011.

BEZERRA, M. L. M. B. et al. Saúde sexual e reprodutiva: significados e práticas educativas de agentes comunitários de saúde. In: SILVA-NETO, B. R. (Coord.). Ciências da Saúde: Da Teoria à Prática 6- Ponta Grossa, PR: Atena Editora, 2019.

BEZERRA, M. L. M. B. Práticas educativas de profissionais da saúde e da educação básica no contexto das infecções de transmissão sexual com ênfase na sífilis e na instrumentalização didática. 2019. 175f. Tese (Doutorado em Inovação Terapêutica) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico Sífilis 2020. Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis. – Brasília: Ministério da Saúde, 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Estratégias para Diagnóstico da Sífilis no Brasil. Brasília: Ministério da Saúde, Coordenação de Doenças Sexualmente Transmissíveis e Aids. 2010. 100 p. (Série TELELAB).

CARVALHO MARTINS, K. M. et al. Ação educativa para agentes comunitários de saúde na prevenção e controle da sífilis. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, v. 27, n. 3, 2014.

COSTA, C. C. Elaboração, validação e efeitos de intervenção educativa voltada ao controle da sífilis congênita. 2016. 271 f. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.

FRANÇA, T.; RABELLO, E. T.; MAGNAGO, C. As mídias e as plataformas digitais no campo da Educação Permanente em Saúde: debates e propostas. Saúde em Debate, v. 43, 2019.

LAZARINI, F. M.; BARBOSA, D. A. Intervenção educacional na Atenção Básica para prevenção da sífilis congênita. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 25, 2017.

MOURA, I. H. et al. Construction and validation of educational materials for the prevention of metabolic syndrome in adolescents. Rev Latino-Am Enfermagem, v. 25, e. 2934, p. 1-8, 2017. NOGUEIRA, F. J. S. et al. Prevenção, risco e desejo: estudo ac

erca do não uso de preservativos. Revista Brasileira de Promoção da Saúde, v. 31, n.1, 2018.

RAMOS, L. L. Saberes e atitudes sobre as doenças sexualmente transmissíveis: sífilis. 2016. 18f. Trabalho de Conclusão de Curso ( Especialista em Saúde da Família) - Universidade Federal de São Paulo - UFSP, São Paulo, 2018.

SANTOS, S. B. et al. Acquired Syphilis: construction and validation of educational technology for adolescents. Journal of Human Growth and Development, v. 29, n. 1, p. 65- 74, 2019.

SANTOS, E. S.; BURLAMAQUI, A. A. R. S. S.; DIAS, A. P. Produção de material didático para educação mediada por tecnologia aplicada à saúde. Revista Brasileira De Inovação Tecnológica Em Saúde, v. 9, n. 1, p. 5- 16, 2019.

SILVA, P. G. Assistência de enfermagem para prevenção e manejo da sífilis: validação de material educativo. 2018. 158f. Dissertação (Mestrado Profissional Tecnologia e Informação em Enfermagem) - Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2018.

SORTICA, A. C. Rede de atenção à saúde, sífilis e educação em saúde, a intersecção necessária: um estudo de caso sobre sífilis em gestante e congênita no município de Esteio. 2017. 121f. Dissertação (Mestrado em Ensino na Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

Arquivos adicionais

Publicado

2022-01-01

Como Citar

Nunes Albuquerque, N. L., da Silva, M. E. ., Rocha Cavalcante , A. ., Perrelli Randau , K., & de Morais Belo Bezerra, M. L. (2022). Tecnologias Educacionais Digitais para abordagem da Sifilis e instrumentalização de profissionais de saúde. Diversitas Journal, 7(1), 0313–0328. https://doi.org/10.48017/dj.v7i1.2042